O Poder Negativo das Falsas Urgências

Muito se fala em Falsas Urgências no que se refere a técnicas de melhoria de Gestão do Tempo. Porém, quero falar aqui sobre um outro tipo de falsa urgência, inserida em um outro contexto: são as falsas urgências sobre as quais você não tem poder de escolha ou decisão.

Atendimento a qualquer custo!

Vou dar um exemplo prático: você é um líder de equipe ou gerente de projeto, e no meio do desenvolvimento do atual projeto o Cliente informa que os trabalhos devem ser suspensos e iniciado um novo projeto, pois uma demanda urgente precisa ser atendida. Este cliente, obviamente (por se tratar de uma demanda urgente), já entrou em contato com o seu chefe (e muitas vezes com o chefe do seu chefe) e relatou que a demanda urgente precisa ser atendida a qualquer custo.

Quem trabalha com desenvolvimento de software em alguma empresa já passou por isto. Acontece que com alguns clientes (ou empresas) esta situação é extremamente rotineira, criando um ciclo vicioso de constantes alterações de prioridades de demandas.

As consequências

Este ciclo de repriorizações gera consequências terríveis para o projeto, para a equipe e para a empresa (caso ela se importe com isto). Vou listar aqui as que considero mais significativas:

  • Retrabalho: temos o retrabalho de gestão, que envolve replanejamentos, atualização de cronogramas, acompanhamento das atividades, etc. E temos também o retrabalho do processo de ngenharia em si: que evolve o projeto, implementação e testes da aplicação. Veja que mesmo que uma determinada funcionalidade esteja totalmente testada e concluída, se ela for implantada somente 1 ano depois, o código já estará velho e precisará ser reavaliado e provavelmente adaptado.
  • Pouca Concretização: uma vez que existe muito retrabalho, temos esforço sendo jogado fora e, consequentemente, estaremos concretizando menos coisas. Posso falar por experiência própria. Passamos quase 1 ano inteiro com uma equipe de 6 pessoas, que não implantou uma demanda sequer, apesar de ter codificado pelo menos 4 novas grandes funcionalidades e algumas outras pequenas manutenções evolutivas. 1 ano sem concretizar nada, em função de mudanças de prioridade. É simplesmente lamentável.
  • Sensação de Fracasso: algumas pessoas conseguem se realizar apenas com “o fazer” algo. Ou seja, se realizam com trabalho em sí, independentemente dele ser concretizado ou não. A pessoa sabe que está fazendo um trabalho bem feito, aproveitou o momento, aprendeu o que podia, etc. Se ele não foi concretizado, paciência! Que venha o outro. Mas eu penso que a graaaande maioria das pessoas realmente se realizam quando vêem o trabalho pronto, concreto, gerando resultados, sendo utilizado. Voltando à questão das repriorizações, se temos retrabalho, se concretizamos pouco, geramos na equipe a sensação de fracasso. Quando isto se repete muito, isto drena a motivação e a crença de que algo pode ser concluído.
  • Baixa Qualidade:  pelas experiências que tive, os 3 pontos anteriores nos levam a um ponto crucial, que é a redução da qualidade do trabalho. A pergunta feita por todos que passam por muitas repriorizações é: “Por quê irei implementar algo com qualidade, se muito provavelmente isto não será implantado?”. Com o tempo, os produtos gerados têm menos qualidade, cujo alto índice de erros retro-alimenta o retrabalho, a pouca concretização, a sensação de fracasso e a baixa qualidade.
  • Desmotivação Profissional: toda esta sequência de passos mina lenta e progressivamente a motivação profissional de qualquer um. Faz com que o profissional se pergunte se escolheu a profissão certa, se é um bom profissional, ou se está no lugar certo. Dependendo do perfil desta pessoa, ela pode simplesmente aceitar esta realidade e “deixar para lá”. Neste momento, muito provavelmente esta pessoa estará deixando de ser um bom profissional e a empresa estará perdendo a sua real capacidade intelectual (novamente, se ela se importar com isto).

O que quero dizer com tudo isto?

Quero dizer que eu estava errado! Errado quando no primeiro parágrafo deste texto eu disse que não temos poder de escolha ou decisão. A questão é que temos sim poder de escolha. Temos sim pode de decisão. Se você é um gestor, você tem este poder, e ele consiste em usar uma palavra com apenas 3 letras: NÃO. Se você é um desenvolvedor, você também tem este poder, e consiste em dizer NÃO. Simples assim.

Estou sendo radical? Sim. Mas eu preciso ser radical? Sim. Precisamos buscar fazer o que é certo, pois no final, temos que correr para compensar as decisões erradas que tomamos. Uma das atribuições que temos como gestores é demonstrar ao cliente o que mais agrega valor. Nunca vou esquecer do dia em que meu cliente falou na minha cara: “Rafael, isto não é atribuição sua. Quem tem que avaliar o que tem valor sou eu, não você!”. Nem por isto eu parei de tentar. No final, mesmo não assumindo, ele optou pela minha sugestão e o projeto foi mais bem sucedido.

Se você é desenvolvedor, você tem obrigação de demonstrar para o seu chefe o que mais agrega valor. Se ele não enxerga, mostre, demonstre, exemplifique, busque saber o porquê das decisões, convença-o. Diga não e faça o que é certo!

As falsas urgências são a origem de todos estes problemas. Combata-as com todas as suas forças e, acima de tudo, não subestime o poder negativo que elas têm!

Anúncios

3 comentários sobre “O Poder Negativo das Falsas Urgências

  1. É uma pena que essa realidade não se aplique só a Desenvolvimento de Software. Na área de infraestrutura, também temos projetos (com fases bem definidas), temos clientes (internos ou externos) e também temos as Urgências-Urgentíssimas. Porém, em alguns casos, o prazo para certos projetos nessa área de Infraestrutura é menor do que o normal, o que faz com que essa “mania” de solicitações urgentes se torne um ciclo extremamente vicioso. Resultado ? Mais de 10 projetos engavetados porque as prioridades são definidas por quem não conhece do assunto …

    Certa vez li um artigo muito interessante no efetividade.net. Segue o link:

    http://www.efetividade.net/2010/11/23/saber-se-organizar-significa-saber-priorizar/

    Ps.: Engraçado … fui procurar esse link nos meus e-mails e na minha inocência fui procurar por urgente e importante. Resultado ? Não achei o e-mail no meio de tantos outros milhões urgentes e importantes … hehehehehhehehe

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s